Buscar
  • Dr. Marcelo Werneck

Intoxicação por etilenoglicol e dietilenoglicol

Onde é encontrado?

O dietilenoglicol é um subproduto do etilenoglicol e eles estão presentes em:


Anticongelantes, líquidos de arrefecimento e aditivos de radiadores

Também em: Detergentes, xampus, cosméticos e tintas


Qual é o aspecto do etilenoglicol?

Incolor, inodoro, sabor adocicado (sensação de calor na garganta e esôfago ao ingerir).


Como o etilenoglicol atua no organismo?

Absorção é rápida. Ele não é tóxico, mas o organismo metaboliza, produzindo dois compostos que são especialmente nocivos para nós: ácido glicólico e ácido oxálico (o mais tóxico!)

O ácido glicólico em concentrações suficientes deixa o “sangue ácido” para ficar mais fácil de entender. Como nós já vimos em outros vídeos como aquele do pH do limão, nosso organismo tem capacidade de tamponar ácidos e bases, mas esse mecanismo tem um limite. Ele

A acidose metabólica pode ter várias consequências, uma delas é a parada cardíaca (grave né?)

E o ácido oxálico nós vamos ver mais para frente.


Qual a rapidez de eliminação do etilenoglicol?

Se a função renal estiver normal o período de meia-vida é de em torno de 3,5 horas.


Meia-vida?

Nosso organismo não elimina toxinas de forma linear, ele vai diminuindo em metades. O tempo para eliminar metade da quantidade é chamado de meia-vida.

Aqui tem uma pegadinha: Na presença de etanol o período de meia vida aumenta para mais de 15 horas. Mas o etilenoglicol fica “menos tóxico” pois é metabolizado de forma mais lenta, produzindo menos toxinas.


Qual é a dose letal de etilenoglicol?

A dose leta mínima em seres humanos é de 1,6mL/Kg.

Então uma pessoa de 80Kg teria uma dose leta de 128mL a 100%, mas isso varia demais. Pessoas com tratamento rápido e adequado podem sobreviver a doses muito maiores. Por isso, pessoas ingerindo de uma mesma fonte de contaminação inadivertida, podem sofrer ou não.


Por que o etilenoglicol é tão tóxico?

Como vimos os maiores problemas são os metabólitos: ac. Glicólico e ac. Oxálico

Ác glicólico vai causar a acidose metabólica

Ac. Oxálico em si não teria efeitos, mas...ele tem afinidade pelo cálcio – se transformando no oxalato de cálcio.

O oxalato de cálcio forma cristais. Lembra dos cálculos renais ou pedra nos rins? muitas delas são feitas de oxalato de cálcio.

Pois é esse oxalato vai se depositar em vários órgãos – rins, cérebro, coração, pulmões, fígado, músculos – deu para ter uma noção né?


E quais as consequências disso?

-Insuficiência renal – lembra dos cálculos? Pois é, aqui o mecanismo seria por obstrução tubular renal

-Edema cerebral

-Edema pulmonar e pneumonite

-Lesão hepática

-Lesão muscular


Como se manifesta a intoxicação por etilenoglicol?

Precoce: até 12 h – simula a intoxicação por álcool – depressão de SNC, náusea, vômito e até convulsões

Estágio II – até 24h - efeitos cardio-respiratórios. Taquipneia, cianose, edema pulmonar. Fase mais comum de causar a morte.

Estágio III – até 72h – predomínio de insuficiência renal. Dor lombar e flancos, diminuição da produção de urina e acúmulo de escórias no sangue. Também pode causar a morte.

Essa divisão é só didática, porque na maioria das vezes os sintomas vão se sobrepondo.


Como é o prognóstico da intoxicação pelo etilenoglicol?

Se tratado de forma rápida e adequada pode se recuperar totalmente

Quem se recupera a principal sequela pode ser a insuficiência renal


Como fazer o diagnóstico?

Dosagem de metanol e etilenoglicol – Nem sempre está disponível.

Histórico – familiares podem ajudar muito, já que o paciente pode estar confuso

O tratamento precoce é muito importante, preferencialmente antes da transformação do etilenoglicol em seus metabólitos tóxicos


Como é o tratamento?

Medidas de suporte (Como qualquer intoxicação temos que dar as medidas de suporte)

Lavagem gástrica- Depende do tempo de ingestão, lembra que a absorção per rápida

(induzir vômito pode ser perigoso, especialmente no paciente torporoso)

Existe Antídoto para o etilenoglicol?

Um dos antídotos seria o próprio etanol. Como ele compete pela mesma enzima, isso diminui a produção dos metabólitos tóxicos, permitindo a eliminação lenta do etilenoglicol. Lembrando que esse é um tratamento médico devendo ser feito dentro de parâmetro estritos. O tratamento com etanol pode causar sintomas e toxicidade, especialmente dependendo da tolerância individual.

A hemodiálise pode auxiliar na eliminação do composto

Os pacientes em geral também vão receber vitaminas B1 e B6 que ajudam na eliminação de alguns metabólitos

A eliminação do etilenoglicol é praticamente exclusiva pelos rins, logo a insuficiência renal representa um problema extra nesses casos, por isso a hemodiálise pode ser tão importante.


Não se esqueça de curtir e se inscrever.

0 visualização
Assine a lista de emails
  • Grey Instagram Ícone